Como gerenciar seu tempo durante uma prova

prova

Você elaborou um calendário de estudos e se organizou certinho até o dia da prova, mas aí chegou a hora de colocar todos os conhecimentos em prática, mas, de repente, se viu perdido durante o tempo limitado que é disponível para resolução das questões.

Esse é um problema muito comum, por conta do nervosismo, ansiedade ou qualquer outro motivo. Lembre-se que ultrapassar o tempo limite de execução de provas desclassifica centenas de concorrentes, mais um motivo pra você se destacar.

 

Por isso, é muito importante administrar seu tempo durante uma prova, pois dependendo da extensão das questões, muitos candidatos acabam se atrapalhando. Pensando nisso, elaboramos algumas dicas práticas que podem te ajudar nesse momento tão importante.

 

1 – Treine

Os editais dos concursos sempre informam qual a quantidade de questões que cairão na prova, portanto, basta analisar quanto tempo terá para responder cada questão e começar a praticar com esses dados.

 

Mais importante que isso, é fazer muitos simulados, quanto mais simulados fizer mais estará familiarizado com a prova. Tente realizar os simulados no mesmo tempo limite que terá para realizar a prova. Dessa forma, além de se acostumar com o ritmo, aprenderá a administrar o tempo na prática.

 

2 – Pule as questões que não sabe

Se ao ler uma questão ficou completamente perdido na resposta, não tem problema. A melhor solução neste caso é pular a pergunta e partir para a próxima. Tenha em mente que terá dificuldades ao longo da prova e você não pode ficar preso em uma única questão, perdendo um tempo precioso que pode ser aproveitado em questões mais complexas.

 

Sem contar que, muitas vezes, esquecemos respostas óbvias por conta do nervosismo. Quando você retornar na pergunta, pode ser que seja mais fácil se lembrar da resposta. É preciso ter concentração, identifique quais são seus pontos fracos durantes os simulados, aplique e dedique-se em melhorar seus pontos fracos. Faça os melhores simulados de concursos clicando aqui.

 

3 – Não se esqueça do gabarito

Essa história não é nenhuma novidade: você usou todo o seu tempo para responder as questões da melhor forma possível, mas depois de responder a última questão viu que não dava tempo para preencher o cartão de resposta.

Que situação, né?

Por isso, reserve, no mínimo, 30 minutos da duração da prova para preencher o gabarito de forma correta. Evite ao máximo responder o gabarito na correria, ou durante a prova. Muitas pessoas se perdem e acabam colocando a resposta errada por bobeira.

Depois de preencher, certifique-se que não deixou de responder nenhuma questão ou se todos os campos obrigatórios estão preenchidos.

4 passos diretos para memorizar de forma simples

memoria

Além dos estudos, a memória é uma das suas maiores aliadas na hora de resolver uma prova de concurso público. Afinal, é ela que vai acessar todas as portas do conhecimento que adquiriu durante toda a sua trajetória.

Muitas vezes, apesar de todos os esforços, esquecemos dos pontos mais importantes no momento em que mais precisamos. Nenhuma pessoa tem a memória fraca, o que acontece é que, por falta de estímulo, não exercitamos a memória do jeito que deveríamos ou não aplicamos os métodos corretos de estudos.

 

Pensando nisso, aqui, separamos algumas técnicas rápidas e eficientes para melhorar sua memorização. Confira:

 

Passo 1 – Entenda

É muito importante entender todo o contexto durante a leitura. Muitas pessoas estudam “ligadas no automático”, perdendo o raciocínio ao longo das palavras. Certifique-se de que está entendendo todo o texto. Dessa forma, certificará que as informações fiquem na sua memória de curto e longo prazo.

 

Passo 2 – Tópicos

Para fixar as informações em sua cabeça, é necessário revisar. Para facilitar esse resumo, faça a separação dos assuntos em tópicos. Escreva no texto um título principal, e embaixo um breve resumo sobre seu entendimento sobre aquele assunto. Dessa forma, quando for revisar aquela disciplina, será mais fácil lembrar do que foi estudado.

 

Passo 3 – Auto Explicação

Faça de conta que está explicando a matéria para um amigo e tente dar uma aula sobre o assunto para si mesmo. Quando você explica o que está estudando, força o armazenamento das informações. Além disso, você pode descobrir quais as maiores dúvidas que ficaram para trás. Não entendeu alguma coisa? Volte, leia, entenda e explique.

 

Passo 4 – Revise

Lembra dos tópicos? Pois bem, agora é hora de utilizá-los. Nossa memória tende a descartar as informações que não são usadas constantemente. Para deixar as informações em sua memória de longo prazo, é necessário mostrar ao seu cérebro que aquilo é importante e está sendo utilizado com frequência.

Estabeleça uma rotina de revisão uma vez por semana, por exemplo. Dessa forma, estará sempre em contato com os assuntos e lembrará com mais facilidade durante a prova.

 

Mais Ferramentas do Bem

aplicativos

A indicação de algumas ferramentas que nos ajudam na árdua tarefa de estudar repercutiu tão bem (leia aqui), que fui atrás de outras que ajudem ainda mais em nossos estudos. É como eu sempre digo: o caminho terá que ser trilhado, já que as provas continuam a cobrar conhecimentos de bom grau de dificuldade. O que pode ser feito é passar por essa estrada de forma mais célere, sabendo mais a cada prova do que pode ser cobrado.

Uma dica final: se vai ter que estudar algum ponto, o faça com toda sua atenção, até que sinta que entendeu aquilo. Não passe para o próximo item se não tiver bem seguro.

Falando então das ferramentas do bem, que tal estudar a jurisprudência do STJ separada por temas e ano de decisão? Parece ótimo se alguém fizer essa classificação para mim, questionaria você, certo? E se o próprio STJ disponibilizasse isso? Confie em mim… ele faz!!!

Olha o documento de 2015 que já está pronto:

https://ww2.stj.jus.br/docs_internet/informativos/ramosdedireito/informativo_ramos_2015.pdf

E aqui o de 2014, lembrando que todos estão disponíveis no site do STJ, dentro de jurisprudência:

https://ww2.stj.jus.br/docs_internet/informativos/ramosdedireito/informativo_ramos_2014.pdf

E se você pudesse ouvir a Constituição? Sim, baixar no seu MP3, ouvir no trajeto de casa para o trabalho ou para a escola… Existe gente!!!!

http://www2.camara.leg.br/responsabilidade-social/acessibilidade/constituicaoaudio.html/constituicao-federal/constituicao-federal-1

Tem também a parte geral do Código Penal:

https://www.youtube.com/watch?v=PJayq7HvcQ4

E um dos meus utilitários preferidos até hoje, redefine o propósito de uma doutrina de Direito Constitucional: explicar com simplicidade o objetivo dos institutos, sem adentrar em discussões. Isso em função de termos a Constituição interpretada pelo próprio STF!!! Babem no arquivo:

http://www.stf.jus.br/repositorio/cms/portalStfInternacional/portalStfSobreCorte_pt_br/anexo/constituicao_interpretada_pelo_STF.pdf

 

Espero ter dado mais uma pequena contribuição para você acelerar seu caminho até a posse! Bons estudos!

 

Por Leonardo Pereira

5 técnicas infalíveis para estudar para concursos públicos

estudonline

Todos sabemos que estudar para concursos públicos não é uma tarefa fácil. Entre os livros e disciplinas, facilmente nos vemos perdidos sem saber por onde começar. Por isso, um bom planejamento é essencial para render horas produtivas de estudos.

 

1 – Questione-se

Seres humanos são criaturas questionadoras por natureza, perceba que crianças, quando estão em sua fase de aprendizagem, questionam sobre tudo. Isso pode ser um bom método para estudantes, pois perguntas podem facilitar sua aprendizagem.

Ao invés de perguntar “O que?”, pergunte-se “Por que?”. Aos poucos vai perceber que esse tipo de estudo requer um esforço do cérebro, porque concentra-se em compreender as causas de um fato, analisando suas origens. Em um concurso público o questionamento é um grande diferencial na hora de fazer uma redação, por exemplo.

 

2 – Auto Explicação

Essa é uma técnica muito simples: ler o conteúdo e explicar com suas próprias palavras para você mesmo. Dessa forma verificará qual parte do conteúdo entendeu por completo e quais pontos precisar revisar. Utilize essa técnica enquanto estuda e não, necessariamente, depois.

 

3 – Exercícios

Alguns estudantes não gostam de fazer exercícios, porém, são nessas atividades que colocamos à prova nosso conhecimento. Fazer testes melhora não só a aprendizagem, mas sua absorção do conteúdo.

Claro, sempre realize exercícios dos assuntos que você está estudando no momento. Nos casos dos concursos públicos, faça o máximo de provas anteriores possíveis (simulados, especialmente da mesma banca organizadora do concurso que está prestando.

 

4 – Estudo a longo prazo

Também conhecido como “prática distribuída” é a distribuição de aprendizagem ao longo do tempo. Um dos maiores benefícios é a retenção do conteúdo a longo prazo, ou seja, é a distribuição do estudo em pequenos períodos ao longo do dia, intercalando com um período de descanso.

Por exemplo: para cada 2 horas de estudo, 1 de descanso, fazendo uma revisão a cada 15 dias.

As pesquisas mostraram que o tempo de distribuição do estudo mais eficaz é de 10% a 20% do período que o conteúdo precisa ser lembrado. Ou seja, se você quer lembrar algo por 5 anos, você deve espaçar seu aprendizado a cada 6 meses. Se quiser lembrar por uma semana, deve estudar uma vez por dia.

 

5 – Estudo Intercalado

Os cientistas concluíram que estudar tópicos diferentes em sessões únicas de estudo ativam a parte cerebral responsável pela memória de longo prazo, forçando o cérebro a se adaptar e retomar as atividades cognitivas anteriores.

Portanto, ao invés organizar seus estudos priorizando determinado conteúdo, faça sessões de estudo mesclando matérias bem diferentes em proporções iguais, como Direito Constitucional e Raciocínio Lógico.

O principal benefício do estudo intercalado, é fazer com que a pessoa mantenha-se por mais tempo estudando.

Harmonia Química Das Rotações – Por Leonardo Pereira

universo

Você está estudando há algum tempo e é natural que seu mundo vá se transformando à medida em que você sai menos, se conecta menos às pessoas, seu affair passa a ser tão eventual que você chega a duvidar da existência dele. Você está, dia a dia, cada vez mais parecido com um glossário de um livro empoeirado de uma biblioteca pública.

Enquanto isso, o mundo lá fora continua na mesma vibe com festas noturnas bombando, pessoas se divertindo, testosterona e o estrogênio são parceiros constantes de uma loucura chamada vida, e a purpurina e o confete parecem estar até mesmo nas mesas de bar dos happy hours menos happy que você já viu.

E você lá, recrudescendo, corcunda, com as pontas dos dedos calejados de tanto escrever resumos e grifar livros e vade-mécuns.

E num dos raros momentos em que os dois mundos se cruzam, você, babando cultura e louco para aproveitar cada segundo daquele fio de liberdade que Deus lhe deu, vê frustrados seus planos de se reconectar àquele universo que até pouco tempo era seu… erra a mão no comentário, se irrita, perde a paciência, está intolerante, grita.

Louco …

Calma …

Você e esse mundo só estão em rotações diferentes. As sinapses estão atuando em sentidos e velocidades distintas e é natural que tudo volte ao normal com o tempo, especialmente pós aprovação. Mas durante o processo, pode ser legal bater um papo com um agente desopilador (psicólogo, psiquiatra, amigo, florais de Bach, chá de camomila…).

Você não está doente!!! Só pode ser muito bacana dar uma oxigenada nas ideias. Pense em você como um ser em elevação, mudança, transformação. Assim, é natural que o mundo que antes estava ao seu redor não lhe seja mais tão harmônico… e isso gera incômodo por todos os lados. Viver isso não é fácil. Mas te fará crescer, irá te fortalecer.

 

Vale a máxima de Einstein: “a mente que se abre para uma ideia jamais voltará ao seu tamanho original”! Massa demais isso… imagine-se como tal e a sensação irá lhe causar um grande conforto, lhe dará forças para estudar cada dia mais. Bons estudos e com harmonia!

Por Leonardo Pereira

Resultado sorteio livro “Direito Administrativo Facilitado”

sorteio livro direito administrativo

 

Hoje é dia de sorteio! Quem será o ganhador do livro “Direito Administrativo Facilitado”? Antes de conhecer o sortudo ou a sortuda, o IOB Concursos gostaria de agradecer a todos que participaram e também ao Grupo Gen, responsável pela publicação do livro, em parceria com a Editora Método.

 

O sorteio começou no dia 30 de julho e foi encerrado ontem, dia 12 de agosto. Agora, chega de suspense!

 

.

.

.

.

.

.

.

.

sorteio-adm-facilitado

 

 

 

 

 

 

sorteio-adm-facilitado2

 

 

 

Parabéns, Marcia! Entraremos em contato para que você receba o livro. ;)

 

 

 

Se ainda não foi dessa vez, não desanime! Estamos preparando mais sorteios de livros para concursos públicos. Continue ligado e não deixe de acompanhar as nossas redes sociais!

 

 

Para ficar bem preparado para os maiores concursos públicos e Exame da OAB, faça um curso preparatório com o IOB Concursos. Experimente grátis!

 

                      

 

Sobre o livro:

Lançado em Junho de 2015, a obra traz um dos temas mais complexos do Direito em relação à sistematização, a parte Administrativa, porém com uma abordagem simplificada e acessível. Com 1384 páginas, a publicação é indicada especialmente para direcionar os concurseiros no caminho certo da aprovação nos maiores concursos públicos do país. Compre aqui.

 

 

8 Mentiras que você já ouviu sobre concursos públicos

mentiras concursos publicos

Muitos candidatos veem no concurso público uma oportunidade de melhorar de vida, ter estabilidade e garantir sua ascensão profissional. Por isso, os concursos são tão concorridos e exigem cada vez mais dos concurseiros. É muito frequente enfrentarmos críticas de pessoas pessimistas que precisam dizer opiniões, em sua maioria, sem fundamentos.

 

Pensando nisso, listamos a principais mentiras que você já deve ter ouvido sobre concurso público, confira:

 

1 – Prestar concurso público é fácil

Tudo bem que “grau de dificuldade é relativo”, mas tem uma coisa que sabemos: passar em um concurso público não é fácil. É necessário muita dedicação, foco e preparo.

Nem todo mundo tem coragem e determinação para seguir essa meta, pois exige muito de nós mesmos, por isso, é muito comum ouvir isso de alguém que, provavelmente, nem trabalha no setor público.

 

2 – Basta se manter atualizado

Já deve ter ouvido que para prestar a prova, basta ler os jornais todos os dias e se manter atualizado. Não é assim tão simples. Ter conhecimento necessário para ir bem em uma prova exige uma dedicação diária e constante, não só para responder as perguntas de atualidades, mas, também, sobre todas as matérias e disciplinas que compõe um edital de concurso.

 

3 – Isso é para gênios, você não vai conseguir

É comum ouvir os pessimistas dizerem que concurso público é coisa de gênios e que não é para qualquer um. Não se influencie por essas palavras. Todos os candidatos que foram aprovados em concursos dizem a mesma coisa: todos podem conseguir, baste se dedicar, ter foco, estudar muito e nunca desistir.

É provável que possa falhar nas primeiras tentativas, mas tudo é possível quando se quer de verdade. Não deixe as dúvidas te tirar do caminho e nem comece a questionar sua capacidade, isso não ajudará em nada. Sabemos que ser aprovado não é uma tarefa fácil, mas não é impossível.

 

4 – Basta querer

Concordamos que tem que querer sim, mas como diz o ditado “querer não é poder”, você deve elevar sua vontade para a ação, ou seja, é necessário começar a estudar!

Além disso tem que ficar atento às datas, informações e tudo o que diz respeito ao mundo dos concursos.

O IOB Concursos te mantém atualizado sempre, basta acessar nossa página de notícias.

 

5 – É perda de tempo

Em primeiro lugar, conhecimento nunca é perda de tempo. Mesmo que não seja aprovado logo na sua primeira tentativa, terá conhecimento acumulado para tentar de novo.

Em segundo lugar, pense que todas as horas que você se dedicou aos estudos em busca de seu sonho será recompensado quando ver seu nome da lista de aprovados.

 

6 – A provas são todas iguais

Uma das piores mentiras que você pode ouvir de alguém que não conhece o universo dos concursos públicos.

Sabemos que diferentes bancas possuem diferentes formas de formular suas provas. Portanto, cada banca possui um estilo próprio e faz parte de sua jornada saber qual banca fará a avaliação e realizar muitos simulados para estar preparado no dia.

Conheça o estilo das principais bancas aqui.

 

7 – Iniciativa privada é melhor

Depende muito do ponto de vista, mesmo assim, o setor público conta com muito mais vantagens que o setor provado, começando pelas vantagens que diz respeito à carga horária semanal, benefícios oferecidos, altos salários, além da estabilidade que, em tempos de crise, são vantagens que não tem preço.

 

8 – Setor público é estressante

Mentira. O setor público é muito mais calmo que empresas privadas. Claro, todos os trabalhos têm um grau de estresse, isso depende da forma como encartamos o trabalho. Porém, em sua maioria, os órgãos públicos possuem grandes prazos, sem estresse.

 

Por fim, tente eliminar as pessoas negativas com esse tipo de comentário e mentiras da sua vida. Invista em amizades produtivas, positivas, que te ajude nos estudos e na sua preparação.

Ferramentas “do Bem” para Concurseiros

celularapp

Todo dia somos impactados por ferramentas e aplicativos que surgem para reduzir nosso trabalho, facilitar nossas atividades, chamar táxis, falar com os amigos, nos distrair. Disso nossos celulares estão repletos e com eles de fato economizamos um bom tempo, arranjando mais tempo para fazer outras coisas que normalmente não teríamos tempo para fazer.

 

E ai ficamos estressados. Além disso temos o Facebook para cuidar, o Twitter para olhar, o Tumblr para espiar, o Instagram para comentar e o e-mail (tem gente que nem usa mais isso) para responder.

Mas pouco nos beneficiamos de ferramentas que, com pouco grau de aprimoramento estético, podem nos ajudar demais na preparação para concursos públicos.

Por exemplo o Google Alerts. Não estou fazendo propaganda mas, na minha rotina de lapidar tudo o que preciso para passar para vocês semanalmente, uso a ferramenta para que ela traga para mim todas as notícias relacionadas aos assuntos para os quais crio alertas. É genial… Um dos meus cadastros é Presidência da República e no meu e-mail recebo todos os atos oficias que saem com essa nomenclatura relacionada (Leis, Medidas Provisórias, Emendas…). O mesmo você pode fazer para, por exemplo, Código Penal, Código Civil….

 

Quer mais uma? Essa essencial para quem está na vibe dos concursos jurídicos: Jurisprudência em Tese do STJ. Trata-se do resumo de determinadas matérias à luz do que o Tribunal pensa. E melhor, é de produção própria.

Assim vamos nos estruturando para estudar mais e melhor… mas sugiro que abra mão de boa parte dos aplicativos para poder ficar mais focado nos estudos e menos estressado. Bons estudos.

 

Por Leonardo Pereira

Número de mulheres que prestam concursos públicos cresce cada vez mais

mulheres concursos publicos

Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional de Proteção aos Concursos (Anpac) constatou uma aumento significativo no número de mulheres que ingressam em cargos públicos.

 

De acordo com a pesquisa, 35% a 40 das inscrições são compostas por mulheres e as áreas mais procuradas são as dos tribunais, tanto de nível médio, quanto de nível superior.

 

A pesquisa levantou alguns outros tópicos interessantes:

– Nas carreiras jurídicas, 60% das inscrições são de mulheres;

– A área fiscal, onde anteriormente a predominância era dos homens, atualmente, se equipara em ambos os sexos;

– A faixa etária das candidatas fica entre 25 e 40 anos;

– As primeiras colocações em concursos para juiz são do sexo feminino;

– Entre os principais motivos que levam as mulheres a optar pela carreira pública estão: a ascensão profissional, a vocação, o reconhecimento e a independência econômica.

 

A pesquisa apenas reafirma o que sabemos há muito tempo: as mulheres estão cada vez mais preocupadas com seu futuro profissional. O concurso público não faz distinção e são democráticos, além de não exercer qualquer tipo de preconceito ou descriminação.

As chances são iguais para todos. Com foco, dedicação, bons estudos, sua aprovação é uma questão de tempo!

Prescrição ou Decadência

livrosnovo

Agnelo Amorim Filho escreveu para a Revista dos Tribunais, em 1997* (pré Código Civil de 2002), aquele que era tido pelos maiores processualistas como o melhor artigo sobre Prescrição e Decadência de todos os tempos. Confesso que no auge dos meus estudos, ainda tinha alguma dificuldade para entender tudo o que ele abordava.

Muito longe de tentar explicar com os critérios técnicos utilizados, gostaria de trazer ao público definições do que vem a ser os dois institutos, para que nunca mais seja feita confusão entre ambos, beneficiando assim a preparação para os concursos. E como não sou processualista, me sinto à vontade para tentar ajudar na fixação do conceito, usando métodos bem simples.

Acompanhe as premissas da explicação:

- Alguém tem um direito;

- O exercício desse direito se dá por meio de uma ação;

- Aquele direito tem uma validade;

- E existe um prazo para, dentro da validade do direito, exercer a ação.

Assim,

- quando expira a validade daquele direito, decadência (Direito – Decadência);

- quando superado o prazo para o exercício da ação, prescrição (Ação – Prescrição).

 

No Código Civil, a partir do artigo 189, você pode exercitar a fixação dos temas, lendo-os com esse empurrãozinho. Se você já dominava esse conceito, peço que me desculpe. Mas antes pecar pelo excesso que perder uma questão.

 

 

*RT-744 – Outubro de 1997 – 86º Ano

Por Leonardo Preira