Todos na mega expectativa da chegada de 2016 para entender como ficaria o cenário dos concursos públicos, esperando aquela notícia de fim de túnel, caso a chamada para o INSS e o IBGE ainda não tenham sido suficientemente suficientes.

Se você é um desses estudantes, que ainda está à espera de uma grande notícia para começar a estudar, tenho uma ótima notícia: não precisa estudar! Parece ácido, quase um sarcasmo. Mas a verdade é que você ainda não está pronto para fazer concurso, ainda mais no cenário de altíssimas disputas como se provou ser o cena dos concursos nos últimos anos.

Com ou sem redução de gastos, em maior ou menor volume de vagas sendo oferecidas, seu posicionamento não lhe garantirá boa colocação em nem um concurso. Milagres não existem e as ondas puladas na virada não trarão sua vaga, ainda mais porque no perfil de candidato esperado pela administração pública, não entram expressões como probabilidade, expectativa.

Tudo é meta, analisa-se tudo com base em rendimentos e números, com projeções milimétricas. E se lá em cima já é assim, com base na gestão, nas preliminares nas quais você se encontra, o pedido não pode ser outro. Friso que com os 90 ou até 120 dias que estamos vendo entre a publicação do edital até a aplicação da prova de primeira fase, muito provavelmente você não conseguirá cumprir todo o programa sugerido ou, quando muito, o fará sem o devido tempo para as revisões.

Sentiu frio na barriga? Boa!!!

Foco no futuro com projeção de presente: estudo determinado e qualificado para quando seu edital for publicado. Só para lhe deixar estimulado: Polícia Federal, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Prefeituras, BACEN, ANTT, Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal e o Ministério da Fazenda são algumas das opções em “banho-maria”. Ou seja, com ou sem otimismo, uma hora tais editais serão publicados, aprovando aqueles que já estejam se preparando há mais tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *