Estive prestando atenção nas minhas conversas cotidianas com as pessoas que me rodeiam, e a impressão que eu tive foi: tá todo mundo mal. Em diversos aspectos, em diversas intensidades, em diversos pontos de vista, mas em 100% das conversas, houve, em algum momento, a hora da lamentação.

De fato, os tempos não estão dos mais fáceis. E não estou aqui dizendo que drama e/ou mimimi generalizado. Até porque, não sou a pessoa mais indicada para julgar os dramas alheios… Melhor não entrar em detalhes sobre isso, mas digamos que eu já fui conhecida como a drama queen da minha turma.

Enfim. O fato é que depois de perceber tudo isso, acho que a falta de positividade tem colaborado para que as coisas, no geral, fiquem ainda menos fáceis. É como estar em um buraco, e somente olhar para baixo: a imagem realmente não é animadora, e, embora não se veja, naquele momento, outra opção senão continuar a cavar, o desânimo da falta de perspectiva faz com que o trabalho seja mais sofrido e menos produtivo. E, ao invés de apreciar o sol que vem lá de cima, a gente apenas se concentra em reclamar do calor.

E então, queria deixar aqui um desafio.

Eu nunca acreditei em pessoas totalmente positivas o tempo inteiro. E nem é isso que estou propondo. Não existe vida maravilhosa, não existem contos de fadas, não existe sucesso sem trabalho, não existe vitória sem batalha. A vida não é fácil mesmo, e ninguém falou que seria. Ou, se falaram, mentiram (desculpa, mas esta é a hora do choque de realidade).

Mas eu acredito no poder do pensamento. Acredito que se a gente pensar positivo o universo conspira. E para muita gente isso pode parecer besteira. Também não estou aqui para julgar as crenças de cada um.

A proposta é bem simples: a cada dia, faça pelo menos uma coisa de maneira melhor do que fez no dia anterior. Sim. O dia de hoje tem que ser melhor que o de ontem. Em qualquer aspecto, por menor que seja. Estude 5 minutos a mais, corra 100m a mais, reclame menos, coma mais verduras, trate bem uma pessoa que te trata mal, beba mais água, sorria para um desconhecido, seja gentil com alguém, qualquer coisa. Uma atitude por dia.

Ao longo do tempo, você vai perceber que esta atitude positiva faz um bem enorme à você mesmo, ainda que, aparentemente, a “boa ação” esteja direcionada à outra pessoa. E no começo, você vai querer resistir. Você vai achar que nada mudou. Você vai achar que é idiotice. Mas te peço que continue. Por pelo menos 30 dias.

Aos poucos, você vai se descobrir sorrindo, aparentemente sem motivos. Aos poucos, você vai respirar mais aliviado. Aos poucos, você vai se perceber mais disposto.

 

Aos poucos.

Os seus problemas não vão desaparecer como mágica. O que realmente importa é a forma como você vai enxergá-los. E, consequentemente, a forma como você vai encará-los.

E, se está pensando em desistir, recomendo que assista a um filme chamado Gabby Douglas. É um filme um pouco antigo, que conta a história de uma ginasta que tinha o sonho de ir para as Olimpíadas.

O caminho não é fácil para ninguém. Mas isso não significa que você deve tornar o seu caminho ainda mais difícil.

 

Luciana Pimenta. Mãe em tempo integral. Coordenadora Pedagógica no IOB Concursos em horário comercial. Advogada quando necessário. Autora, revisora e diagramadora quando sobra tempo. E ainda caminhando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *